Aplicando Design Sprint no seu projeto

Assim que comecei a minha iniciação científica não sabia como criar um produto, polir uma ideia e principalmente por onde começar. Após pesquisas e uma ótima conversa com a Bianca Brancaleone sobre como prototipar uma ideia, adotei a metodologia utilizada pelo Google Ventures para desenvolver produtos, chamada Design Sprint, para a minha iniciação.

A metodologia foi utilizada para o conhecimento dos principais aspectos do problema que era a inconsistência das informações sobre animais perdidos ou que foram encontrados. Foi utilizada também para os ajustes no desenvolvimento da solução através de um produto que forneceria uma base de dados e uma aplicação para o anúncio desses animais, a ideia foi aplicada juntamente com uma equipe.

Esse artigo fala um pouco sobre essa experiência e também sobre o que é o Design Sprint.

Fonte: [Design sprint: um salto certeiro em direção ao futuro](https://startupi.com.br/2016/11/design-sprint-um-salto-certeiro-em-direcao-ao-futuro/).Fonte: Design sprint: um salto certeiro em direção ao futuro.

Um pouco sobre a minha iniciação científica

A pesquisa é focada na criação de um aplicativo de fácil acesso, que una e ajude a comunidade de pessoas interessadas na causa de animais abandonados divulgando e encontrando animais perdidos. O produto abordado nessa iniciação pretende mover a comunidade que se sensibiliza com esse tema e disponibilizar uma plataforma capaz de unificar os anúncios sobre o resgate de animais.

A partir dessa ideia se inicia a implementação da metodologia que discorro a seguir, tratando principalmente de seus pontos de desenvolvimento e como eles aconteceram durante a pesquisa.

A iniciação é entregue de forma individual, porém feita em grupo, o time dessa iniciação é composto por três desenvolvedores e um orientador.

Enfim, o que é Design Sprint?

O sprint é um processo de cinco dias para responder questões críticas de negócios através do design, criação de protótipos e o teste de ideias com os clientes”.

Google Ventures

Mas em português claro, o que é?

Uma metodologia ágil focada na experiência do usuário e nos processos de design do produto, considerando também a lógica de negócio, mantendo especialmente o usuário como foco de toda a operação de desenvolvimento.

Como surgiu?

Com o propósito de tentar resolver problemas de um jeito mais dinâmico e participativo, nasceu dentro do Google Ventures que é um acelerador de empresas e, também, um dos braços do Google.

Consolidou-se a partir de várias ideias resultando num livro que possui a compilação das mesmas mostrando a receita a ser seguida, o que nem sempre acontece na prática.

Pilares do Design Sprint

Gamestorming

Fonte: [Blog Núbia Souza](http://www.nubiasouza.com.br/livro-gamestorming-jogos-corporativos-para-mudar-inovar-e-quebrar-regras/gamestorming/) .Fonte: Blog Núbia Souza .

Transformar reuniões chatas em reuniões mais divertidas com um foco bem definido, estabelecer limites como um jogo, regras claras e possuir começo meio e fim.

Design Thinking

Fonte: [Reply Design Thinking](http://www.reply.com/br/design-thinking).Fonte: Reply Design Thinking.

Conjunto de métodos e processos para abordar problemas, relacionados as futuras aquisições de informações, análise de conhecimento e propostas de soluções.

Agile

Fonte: [Venda Agile Metodologia ágil para vendas B2B](http://positioning.com.br/blog/venda-agile-para-vendas-b2b).Fonte: Venda Agile Metodologia ágil para vendas B2B.

Melhorar a produtividade, foco na comunicação contínua com o cliente, na entrega constante e na equipe de desenvolvimento.

Fórmula não tão mágica

O Design Sprint é dividido em cinco etapas, sendo cada etapa um dia. Porém, para o nosso contexto, adotamos apenas a definição de etapas.

Focamos na premissa de testar hipóteses rapidamente e acelerar o aprendizado, conforme as necessidades adaptamos para a realidade da equipe e ambiente de trabalho seguindo o processo que é dividido em cinco, sendo eles:

  • Entendimento do problema.

  • Divergência de soluções.

  • Decisão.

  • Prototipagem.

  • Validação.

Fonte: [Design Sprint: onde o design e a velocidade importam](http://blog.caelum.com.br/design-sprint-onde-o-design-e-a-velocidade-importam/).Fonte: Design Sprint: onde o design e a velocidade importam.

Segue um uma explicação para cada etapa:

Entendimento do problema

Os objetivos dessa etapa são buscar um melhor entendimento do problema proposto pela equipe como um todo, expor tudo que se sabe sobre a ideia, alinhar o conhecimento sobre o problema é fundamental para o sucesso da etapa.

Nessa etapa levantamos vários questionamentos sobre o que ocorre na realidade das pessoas que são protetoras de animais e nos processos de adoção, localização de animais perdidos entre outras questões que fazem parte do dia a dia desse ecossistema. Após pesquisas realizadas, entendemos melhor os principais problemas que precisavam ser solucionados.

Divergência de soluções

Hora de rabiscar as ideias. Trabalhamos individualmente colocando as soluções para aquele problema ou ideia no papel. O fluxo se torna mais palpável conforme as informações que foram reconhecidas tomam forma no papel. Cada pessoa desenha sua própria visão do fluxo e da aplicação, sem contato com os desenhos dos demais.

Decisão

Nessa etapa é necessário decidir entre as abordagens que foram desenhadas na etapa anterior. A partir de todas as telas e fluxos compreendidos o time deve chegar a uma conclusão unindo o melhor de cada desenho, agora a ideia une os pontos fortes de cada elemento do grupo.

Fluxo final proposto a partir dos fluxos individuas desenhados.Fluxo final proposto a partir dos fluxos individuas desenhados.

Prototipagem

Nesta etapa é onde as coisas se tornam mais produtivas em questão de produto, é onde o protótipo é feito. Agora a ideia que foi traçada e já definida como o ideal até o momento ganha um protótipo navegável e já traz consigo a cara que o produto deve carregar.

Para desenhar as telas utilizamos o Photoshop e para a navegação do mesmo o Marvel.

Protótipo navegável no Marvel.Protótipo navegável no Marvel.

Validação

Nessa última etapa do ciclo o trabalho que foi proposto desde o brainstorm inicial é agora devidamente testado com o público que irá utilizar o produto. Valida-se e questiona toda a forma da aplicação que foi apresentada, podendo assim confirmar se a ideia é realmente boa.

A partir da validação com os usuários se obtém a resposta sobre o produto, se o feedback foi positivo a ideia é levada a frente para o desenvolvimento, se não é preciso revisar, descartando a ideia ou então fazendo os ajustes necessários na etapa de prototipação.

Conclusões

Nenhuma técnica, metodologia, abordagem é dada como certa para todo tipo de projeto, como abordar e escolher qual caminho seguir é normalmente uma das fases mais complicadas e que poderá ditar todo o rumo de como as coisas acontecerão futuramente.

O Design Sprint é muito recomendável para diversos tipos de projeto, apesar de ter sua fórmula bem definida não se acanhe ao fazer adaptações quando necessário. A metodologia deve se moldar ao seu local de trabalho, time que fará parte entre outros fatores que devem ser considerados.

Links

Vídeo explicando em 1 minuto o que é Design Sprint.

Artigo guia para iniciar com o Design Sprint por Michael Margolis da Google Ventures.
The GV research sprint: a 4-day process for answering important startup questions
The founders and designers we work with in the Google Ventures portfolio have a lot of important questions. Is there a…library.gv.com

Episódio do Hipsters Ponto Tech falando sobre Design Sprint.
Design Sprint – Hipsters #23
Por todo lado encontramos métodos novos de como ser criativo, como inovar e como tentar tirar essa ideia do papel, at…hipsters.tech

Site oficial da metodologia.
The Design Sprint — GV
The sprint gives teams a shortcut to learning without building and launching. The sprint is a five-day process for…www.gv.com

We are hiring new talents. Do you want to work with us? become@codeminer42.com